O uso de máscaras é obrigatório no Brasil. A máscara serve mais para proteger as pessoas ao redor de quem a está usando do que propriamente quem está de máscara. Como os sintomas demoram para aparecer, praticamente todo mundo é considerado um potencial portador do vírus.
Portanto, a lógica por trás da obrigação de usar uma máscara é: se todos aderirem a ela, diminuirá o risco geral de infecção.

A máscara cirúrgica, que cobre a boca e o nariz, é usada principalmente por médicos e assistentes para não infectar pacientes na mesa de operação. Quando quem está usando a máscara tosse ou espirra, a maior parte das gotículas expelidas permanece na máscara.
As máscaras cirúrgicas não são eficientes. Elas são muito porosas, então só protege contra fluidos, já para vírus, ela não protege.
Entretanto na ausência de uma mais eficiente é uma opção pois embora não tenha estudos sobre o assunto, pode diminuir a distância de projeção das partículas com vírus.

Máscaras de tecido também devem ser trocadas com frequência e lavadas com água quente para que os vírus não sobrevivam.

Há também as máscaras que filtram o ar – tanto na versão descartável, feita a partir de fibra de celulose com um elemento filtrante e uma válvula expiratória, quanto de material sintético, à qual é acoplado um filtro.
Elas também são usadas em hospitais quando profissionais de saúde entram em contato com pacientes de doenças altamente infecciosas, e são usadas juntamente com outros EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), como protetor ocular, luvas, aventais e macacões descartáveis.

No Brasil, as máscaras seguem a regulamentação da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Além das tradicionais máscaras cirúrgicas encontradas em farmácias, as máscaras com filtro – também utilizadas pelos profissionais de saúde para a proteção contra gotículas e aerossol – são os tipos N95, N99, R95 ou PFF2.

Sendo assim, se a sua busca é por máscaras seguras e eficazes como barreira às partículas que podem transmitir o vírus, as máscaras profissionais ou respiradores N95 (PFF2) ou superior são as indicadas pois vedam completamente boca e nariz e possuem fibras emaranhadas que filtram até 95% ou 99% (daí o nome) das partículas que podem ficar suspensas no ar.

_gn