A Coordenação de Higiene do Trabalho da Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho (Fundacentro) publicou de uma série de normas técnicas denominadas Normas de Higiene do Trabalho (NHT) na década de 80.  Com isso, foi apresentado a NHT 10-I/E – Norma para avaliação ocupacional do nível de iluminamento. 

Com a evolução tecnológica e a necessidade da melhoria e atualização dos procedimentos, avaliação e controle da exposição dos trabalhadores aos agentes ambientais, a revisão das NHT foi necessária, bem como a a elaboração de normas para outros agentes.  

Por essa razão, criou-se em 2018 a NHO 11 – Avaliação dos níveis de iluminamento em ambientes de trabalho internos, para substituir e atualizar a NHT 10-I/E de 1986.

NHO 11

A NHO 11 contém especificações e níveis de iluminamento para diversos ramos de atividades, desde áreas de edificação até locais para celebração de cultos religiosos. Também auxilia os usuários na análise dos ambientes de trabalho e verificação de inconsistências no sistema de iluminação.

Também é abordado na NHO 11 parâmetros para detecção de não conformidades que possam comprometer requisitos de segurança e desempenho eficiente do trabalho.

As principais modificações em relação à norma anterior foram: 

• apresentação de quadro com níveis mínimos de iluminamento para ambientes, tarefas ou atividades; 

• considerações relacionadas ao tipo de lâmpada e sistemas de iluminação; 

• avaliação qualitativa de parâmetros relacionados à segurança, ao desempenho e à visualização de tarefas; 

• conteúdo mínimo para elaboração de relatório; 

• lista de verificação para avaliação qualitativa do ambiente de trabalho e dos sistemas de iluminação. 

De acordo com a norma, é importante que o ambiente de trabalho seja iluminado o mais uniformemente possível. Em áreas nas quais são realizadas tarefas de forma contínua, a iluminância não pode ser inferior a 200 lux. Em situações nas quais existirem o uso de iluminação suplementar, deve ser verificada a iluminância nas áreas do entorno imediato.  

 A norma prevê uma avaliação preliminar. Esta avaliação consiste na verificação de aspectos como ofuscamento, cintilação, efeito estroboscópio, direcionalidade, sombras excessivas, aparência da cor e contraste. 

Segundo a NHO 11, a manutenção do sistema de iluminação deve ser realizada de forma preventiva ou corretiva, observando aspectos como limpeza, substituição de lâmpadas e de outros componentes. A periodicidade de manutenção depende das características do sistema de iluminação, da atividade desenvolvida, da sujidade e de outros aspectos do ambiente de trabalho.                   

Quais as consequências de uma iluminação inadequada?

Todas essas exigências permitem que o trabalhador tenha condições favoráveis para desempenhar suas tarefas, além de evitar fadiga visual e outros problemas de saúde. Assim, além de proporcionar bem-estar, as adequações de iluminação ajudam também a prevenir acidentes. Afinal, é mais difícil para o trabalhador executar suas atividades ou utilizar um maquinário com segurança sem uma boa visibilidade. E por isso, a iluminação do ambiente de trabalho pode ser considerada um fator de segurança.

Uma iluminação insuficiente interfere nos níveis de desempenho do indivíduo em decorrência da diminuição do ritmo de trabalho, numa menor percepção de detalhes, aumento de erros ao executar determinados trabalhos e elevação dos índices de acidentes do trabalho.

Além dos acidentes, diferentes níveis de iluminação afetam diretamente a visão do trabalhador. Em ambientes com baixa iluminação (sombras ou ofuscamentos), é exigido um esforço maior da visão, o que provoca fadiga visual e possíveis dores de cabeça.

Horários de avaliação, como definir?

            A avaliação dos níveis de iluminamento deve ser sempre realizada no pior cenário do local. Isso significa que, em turnos durante o horário comercial, a medição pode ser feita a qualquer horário dentro do turno, mas em casos onde existem turnos de noite, o ideal é que a medição seja realizada durante este turno também.

Importância da avaliação de iluminação

Uma boa iluminação no trabalho poderá reduzir riscos de acidentes. O campo de visão fica claro e você percebe muito mais rápido quando algo está errado ou em situação de perigo não representando apenas uma questão estética, mas um ambiente seguro.

Entre em contato para maiores informações.

☎(11) 2374-1201
📱(11) 97285-9101
📱(11) 95277-2125
💻 www.gnrambiental.com.br

REFERÊNCIAS

http://www.guiatrabalhista.com.br/tematicas/fundacentro-nho-11.pdf

http://antigo.fundacentro.gov.br/biblioteca/normas-de-higiene-ocupacional/publicacao/detalhe/2018/8/nho-11-avaliacao-dos-niveis-de-iluminamento-em-ambientes-internos-de-trabalho

https://aalok.com.br/blog/nho11-iluminacao-adequada-para-ambientes-trabalho/

https://grupomb.ind.br/mbobras/economia-de-energia/como-e-por-que-medir-a-iluminacao-no-ambiente-de-trabalho/

https://betaeducacao.com.br/luminosidade-no-ambiente-de-trabalho/

https://beecorp.com.br/blog/iluminacao-do-ambiente-afeta-a-equipe/#:~:text=Tavares%20(2006)%20explica%20que%20uma,%C3%ADndices%20de%20acidentes%20do%20trabalho.

https://www.gov.br/fundacentro/pt-br/assuntos/noticias/noticias/2018/10/norma-nho-11-de-201-reforca-a-importancia-de-iluminacao-adequada-nos-ambientes-de-trabalho

_gn