As Etapas da Análise Ergonômica - GNR Ambiental

Ergonomia é um campo que exige estudo, repertório e habilidade. E isso também se aplica à elaboração da Análise Ergonômica do Trabalho (AET). O que mais se vê são checklists e relatórios superficiais com o título de Análise Ergonômica do Trabalho. Mas o que é e quais são as etapas da AET?

A Análise Ergonômica do Trabalho é estruturada em várias etapas ligadas entre si, com o objetivo de avaliar e transformar o trabalho. Segundo o Manual de Aplicação da NR-17, a análise ergonômica precisa conter, no mínimo, as seguintes etapas:

  1. A análise da demanda e do contexto;
  2. A análise global da empresa;
  3. A análise da população de trabalhadores;
  4. Definição das situações de trabalho a serem estudadas;
  5. A descrição das tarefas prescritas, das tarefas reais e das atividades desenvolvidas para executá-las;
  6. Estabelecimento de um pré-diagnóstico, que deverá ser apresentado aos envolvidos e então validado ou abandonado;
  7. Observação sistemática da atividade, bem como dos meios disponíveis para realizar a tarefa;
  8. O diagnóstico;
  9. A validação do diagnóstico;
  10. O projeto de modificações/alterações;
  11. O cronograma de implementação das modificações/alterações;
  12. O acompanhamento das modificações/alterações.

Em muitas situações não precisam do método da AET para o diagnóstico e solução. Por isso, é sempre importante analisar o trabalho para melhor aplicar a metodologia.

Gostou desse post? Curta, compartilhe e marque seus amigos! Se deseja saber mais, escreva-nos!

_gn