Como Controlar um Ambiente de Exposição ao Calor

A exposição ao calor pode ocorrer em ambientes internos ou externos e pode ocorrer durante qualquer estação do ano, não apenas durante as ondas de calor. Por isso, é necessário criar estratégias para controlar um ambiente de exposição ao calor.

O PGR (Programa de Gerenciamento de Riscos) traz em seus subitens a necessidade de adotar medidas de controle suficientes para eliminar, minimizar ou mesmo controlar os riscos ambientais existentes.

Há três tipos de medidas de controle:

  • Coletiva;
  • De caráter administrativo ou de organização do trabalho; e
  • Uso de EPI – Equipamento de Proteção Individual

São sobre eles que falaremos neste texto.

Medida de controle coletiva

As medidas coletivas são aquelas que beneficiam não só um colaborador, mas sim toda a equipe.

Redução das taxas de metabolismo: são as medidas tomadas para minimizar os esforços que o trabalhador faz em sua jornada de trabalho. Isso pode ser feito automatizando processos para reduzir o esforço físico que o trabalhador tem ao executar uma atividade.

Ex: Usar esteiras para transportar objetos de um canto a outro.

Redução do ciclo de trabalho: para cálculo da exposição média é considerado todo o ciclo de trabalho, portanto se reduzir o tempo em que operador fiquei exposto ao maior nível de IBUTG e aumentando o tempo de descanso, ou em atividade com menor nível de IBUTG teremos uma média menor.

Movimentação do ar no ambiente: utilizar ar-condicionado, ventiladores e climatizadores ajuda a reduzir a temperatura do ambiente e faz com que o ar movimente no local. Muitas vezes, apenas a ventilação natural, como de uma janela aberta, não é o suficiente para reduzir a troca de calor entre o nosso corpo e o ambiente.

Diminuição da temperatura de bulbo úmido: de acordo com o cálculo de IBUTG temos que a temperatura de bulbo úmido é a mais significativa, sendo responsável por 70% do resultado, ou seja, atuando para diminuir o tbn teremos uma melhor eficiência, em muitos locais se indica ventiladores com umidificadores a fim de atuar justamente neste parâmetro de forma eficiente, entretanto não são todas operações que permitem ambientes úmidos, portanto recomenda-se que seja realizada esta ação de forma conjunta com engenharia de processos.

COM carga solar – IBUTG = 0,7 tbn + 0,1 tbs + 0,2 tg.

SEM carga solar – IBUTG = 0,7 tbn + 0,3 tg.

Utilização de barreiras que protejam das fontes de calor radiante: barreiras que absorvem ou refletem calor, por exemplo o alumínio, aço inoxidável, ferro etc., minimizam o calor que chega até o trabalhador ou até o evitam. Películas em portas e janelas de vidros também são ótimas para minimizar o calor.

Medida de controle de caráter administrativo ou de organização do trabalho

Essas medidas dizem a respeito de como as atividades dentro da empresa são realizadas, tem a ver com o método de trabalho.

Aclimatação: é a adaptação do nosso corpo a um ambiente mais quente. A aclimatação é importante para prevenir os riscos causados pela exposição ao calor.

De 3 a 5 dias em um local mais quente, o corpo começa a se acostumar com a temperatura, ou seja, aclimatar. Isso significa que não é desconfortável estar naquele ambiente. O processo completo de aclimatação pode levar em torno de 2 a 3 semanas.

Caso o colaborador fique longe desse local de atividade por aproximadamente 3 semanas, a aclimatização é perdida e ele terá que passar pelo processo novamente.

Limitação do tempo de exposição: ter períodos de descanso intercalados com o período de trabalho é importante para prevenir os riscos da exposição ao calor. É importante que o colaborador tenha um local arejado para fazer os seus intervalos.

Hidratação: um colaborador que fica exposto ao calor tende a se desidratar mais rápido devido a sudorese intensa. Por isso, a ingestão de água é de suma importância para se manter sempre saudável.

Medida de controle utilizando Equipamento de Proteção Individual

O uso do EPI é determinado alertando que o uso de equipamento de proteção individual deve ser feito em última instância, no caso de medidas coletivas forem tecnicamente inviáveis para a eliminação do risco.

A utilização de EPIs não minimiza os riscos de sobrecarga de calor, entretanto, é de suma importante para colaboradores que executam atividades em que há riscos de queimaduras.

Como fazer a medição do calor?

A exposição ao calor deve ser avaliada através do IBUTG (Índice de Bulbo Úmido Termômetro de Globo) com um termômetro de bulbo úmido natural, termômetro de globo e termômetro de mercúrio comum (bulbo seco), que devem ser posicionados no local onde permanece o trabalhador, na altura da região do corpo mais atingida.

O processo da avaliação é bem complexo, por isso, ter uma empresa especializada auxiliando pode ajudar muito. A GNR Ambiental é uma empresa com expertise em Segurança do Trabalho, oferecendo avaliações completas e ajudando você a controlar a exposição de calor no ambiente de trabalho. Fale agora mesmo com a gente.

_gn